Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Bacia do Parnaíba

Publicado: Segunda, 18 de Setembro de 2017, 10h03
Atualizado: Quarta, 27 de Setembro de 2017, 15h39

A Bacia do Parnaíba teve cinco blocos arrematados na 14ª Rodada de Licitações da ANP, realizada hoje (27/9), no Rio de Janeiro. O bônus de assinatura total arrecadado com a concessão desses blocos foi de aproximadamente R$ 2,7 milhões. O investimento mínimo previsto para a bacia é de R$ 55,35 milhões.

Veja abaixo os blocos arrematados:

 

SPN-N

Clique para ver o mapa do setor

 

SPN-SE: não houve ofertas para esse setor

 

Na rodada, foram oferecidos 12 blocos terrestres na Bacia do Parnaíba, sendo seis localizados total ou parcialmente no Estado do Maranhão e sete localizados total ou parcialmente no Estado do Piauí.

A Bacia do Parnaíba é classificada como nova fronteira, ou seja, possui áreas pouco conhecidas geologicamente e barreiras tecnológicas ou do conhecimento a serem vencidas. A bacia tem potencial para gás natural e conta com três campos de gás natural em produção e outros quatro na fase de desenvolvimento, no Parque dos Gaviões. Em julho, último dado disponível, a bacia produziu 7,8 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia.

Ao todo, na 14ª Rodada de Licitações, foram ofertados 287 blocos em 29 setores de nove bacias sedimentares, totalizando área de 122.615,71 Km2. Além da Bacia do Parnaíba, primeira licitada, foram oferecidos blocos nas bacias de Pelotas, Potiguar, Santos, Recôncavo, Paraná, Espírito Santo, Sergipe-Alagoas e Campos.

O certame tem por objetivos ampliar as reservas e a produção brasileira de petróleo e gás natural, ampliar o conhecimento das bacias sedimentares, descentralizar o investimento exploratório no país, desenvolver a pequena indústria petrolífera e fixar empresas nacionais e estrangeiras no país, dando continuidade à demanda por bens e serviços locais, à geração de empregos e à distribuição de renda.

 

Fim do conteúdo da página
>