Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Fase de Exploração

Os contratos para exploração e produção, via de regra, são constituídos por duas fases: exploração e produção. A fase de exploração precede a fase de produção e tem por objetivo descobrir e avaliar jazidas de petróleo e/ou gás natural.

O contrato estabelece um prazo, usualmente dividido em períodos exploratórios, durante o qual o concessionário ou contratado deve desenvolver atividades exploratórias de geologia e geofísica, visando ao maior conhecimento das bacias sedimentares brasileiras, em especial do bloco adquirido. As atividades exploratórias envolvem a aquisição de dados sísmicos, gravimétricos, magnetométicos, geoquímicos, perfuração e avaliação de poços, dentre outras, devendo obrigatoriamente contemplar o cumprimento do Programa Exploratório Mínimo (PEM) acordado com a ANP.

Também é nessa fase que o concessionário ou contratado realiza as avaliações de descobertas e, caso conclua pela viabilidade econômica da descoberta, declara a comercialidade das áreas. Ainda na fase de exploração, caso não haja interesse econômico, o concessionário ou contratado realiza a devolução das áreas para a União.

Veja aqui a relação de todos os blocos que se encontram na fase de exploração.

 

Programa Exploratório Mínimo

O Programa Exploratório Mínimo (PEM) corresponde a um conjunto de atividades exploratórias que deve ser executado...

Avaliação de Descoberta

Quando a perfuração de um poço leva à descoberta de petróleo ou gás natural, o concessionário ou contratado pode...

Comercialidade

Após a avaliação de uma descoberta através de um Plano de Avaliação de Descoberta (PAD) aprovado pela ANP, pode o...

Devolução de Áreas

A devolução de áreas à União pode ocorrer por iniciativa do concessionário ou contratado a qualquer momento...

Atos administrativos

A ANP publica na internet, mensalmente, os atos administrativos por ela emitidos, relativos à fase de exploração dos...

Fim do conteúdo da página
>