Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Entenda a pesquisa sísmica que a ANP realizou na Bacia Sedimentar do Paraná

Publicado: Sexta, 18 de Novembro de 2016, 09h16
Atualizado: Sexta, 25 de Agosto de 2017, 14h59

O que é pesquisa sísmica?
É um estudo para conhecer o subsolo, ou seja, as camadas de rochas que ocorrem embaixo da terra. Os dados são coletados por caminhões vibradores (imagem abaixo).

 
Esses caminhões possuem equipamentos especiais que geram ondas sonoras que penetram no subsolo. Essas ondas retornam para a superfície e assim é possível obter uma imagem das rochas embaixo da terra, semelhante às imagens de ultrassom do corpo humano. A figura abaixo mostra imagens do subsolo da região do Estado do Paraná obtidas por esse método.

 

 Trecho das linhas sísmicas 0319-0001, 0319-0002 e 0319-0003 mostrando a imagem gerada no noroeste paranaense (Diamante do Norte, Terra Rica, Paranavaí, Santo Antônio do Caiuá e Inajá).


Os caminhões podem causar tremores de terra ou terremotos?
Não. Os caminhões vibradores não causam tremores ou terremotos. Os tremores de terra registrados em alguns dos municípios contemplados pela pesquisa da ANP são de baixa intensidade (média de 1,9 grau na Escala Richter) e classificados como microssismos, fenômeno natural muito comum e que ocorre dezenas de vezes todos os dias em varias regiões do País. 

A pesquisa prejudica o meio ambiente?
Não, pois a coleta de dados é conduzida integralmente em estradas e rodovias. O Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) dispensou o projeto de licenciamento ambiental, o que reforça que a técnica é inofensiva para o meio ambiente.

Quais são os benefícios dessa pesquisa?
As imagens geradas poderão revelar áreas favoráveis para acumulação de petróleo. Essas áreas poderão ser colocadas nos leilões de petróleo e gás natural e, a partir daí, atrair muitos investimentos, criando postos de trabalho e riquezas para os municípios. 

O estudo da ANP é para encontrar gás?
A Bacia do Paraná tem potencial para descobertas de gás, a exemplo de inúmeras ocorrências em poços e exsudações naturais. Contudo, o estudo é regional e serve para reconhecer as camadas rochosas que ocorrem no subsolo. A pesquisa sísmica não é suficiente para provar a existência de petróleo e/ou gás natural. Somente a perfuração de poços é capaz de comprovar a ocorrência de petróleo embaixo da terra.

Essa pesquisa tem alguma relação com o fraturamento hidráulico (fracking)?
Não. A técnica não guarda nenhuma relação com fraturamento hidráulico (fracking) ou com recursos não convencionais (gás de xisto).

Como posso obter mais informações sobre esse estudo?
Entre em contato por email, pelo Fale Conosco, ou ligue para 0800 970 0267.

 

Fim do conteúdo da página
>