Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Exploração e produção de óleo e gás > Estudos geológicos e geofísicos > Plano Plurianual de Estudos de Geologia e Geofísica
Início do conteúdo da página

Plano Plurianual de Estudos de Geologia e Geofísica

 

O Plano Plurianual de Estudos de Geologia e Geofísica (PPA) é um programa da ANP de aquisição sistemática de dados geológicos e geofísicos cujo objetivo é aumentar o conhecimento geológico das bacias sedimentares brasileiras e sobre o potencial petrolífero dessas áreas. Os projetos são financiados com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento do Governo Federal (PAC). 

Os estudos ficam concentrados nas bacias terrestres de nova fronteira, que são áreas inexploradas e pouco conhecidas. Eles visam à redução do risco exploratório, à atração de investimentos estatais e privados, ao desenvolvimento regional, à descentralização dos investimentos em exploração e produção de hidrocarbonetos e à valoração dos ativos da União.

Os projetos conduzidos pela Agência são altamente relevantes e estratégicos para o Brasil, pois têm como propósito incrementar e ampliar as bases energéticas brasileiras, essenciais para o desenvolvimento econômico do País, estando em perfeita sintonia e aderência com a política energética nacional de autossuficiência. Eles incluem levantamentos aerogeofísicos (gravimetria e magnetometria), levantamentos geoquímicos, levantamentos magnetotelúricos, levantamentos sísmicos e perfuração de poços estratigráficos.

O Plano Plurianual foi implementado em 2007 e, até 2014, a Agência investiu aproximadamente R$ 1,1 bilhão, que resultou em um significativo acervo de novos dados.

Desde a implementação do PPA foram adquiridos 650.000 quilômetros de dados aerogravimétricos e aeromagnetométricos; 15.000 amostras de solo coletadas nos levantamentos geoquímicos terrestres; cerca de 4.000 testemunhos de fundo oceânico coletados nos levantamentos geoquímicos marítimos; aproximadamente 17.000 quilômetros lineares de dados sísmicos bidimensionais terrestres; 10.000 km2 de dados sísmicos tridimensionais; 22.000 quilômetros de dados sísmicos antigos (pré-1998) processados; 742 estações de dados magnetotelúricos; sete estudos de sistemas petrolíferos realizados e quatro poços estratigráficos perfurados.

Em 2015 foi iniciada a nova fase do PPA que prevê um conjunto de investimentos estimados em R$ 1,2 bilhão para a realização de novos levantamentos e estudos no quadriênio 2015-2018.

  

Fim do conteúdo da página
>