Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Projeto de poços críticos

Publicado: Quinta, 08 de Setembro de 2016, 18h51
Atualizado: Terça, 10 de Abril de 2018, 11h50

Os concessionários, operadores do contrato ou contratados devem cumprir as seguintes orientações da ANP para enviar as informações sobre os projetos de poços offshore e onshore considerados críticos:

1. CRITÉRIOS DE CRITICIDADE

Um projeto de poço será considerado crítico quando, pelo menos, uma das características abaixo for observada:

A. Para todos os Projetos de Poço Marítimos e Terrestres:

A1. Poço que necessita de Autorização de Início de Atividade Antecipada (DAIA).

B. Para todos os Projetos de Poço Marítimos:

B1. Primeiro poço de uma nova Documentação de Segurança Operacional (DSO) de unidade de perfuração marítima submetida para aprovação da ANP;
B2. Poço pioneiro em um bloco.

C. Para Projetos de Perfuração de Poços Marítimos:

C1. Pressão máxima de poros no reservatório acima de 14.000 psi;
C2. Temperatura no reservatório acima de 150 ºC;
C3. Janela operacional menor que 1 lb/gal em qualquer fase do poço, a partir do assentamento do BOP (Blowout Preventer);
C4. Teor de CO2 acima de 50%;
C5. Teor de H2S acima de 100 ppm;
C6. Densidade do fluido de perfuração maior que 14 lb/gal, a partir do assentamento do BOP;
C7. Previsão de perdas severas maiores que 40 bbls/hora para a formação em fases que contenham HC;
C8. Influência de injetores na pressão de poros do trecho a ser perfurado;
C9. Presença de Shallow Harzards.

D. Para Projetos de Avaliação ou Completação de Poços Marítimos:

D1. Pressão máxima de poros no reservatório acima de 14.000 psi;
D2. Temperatura no reservatório acima de 150 ºC;
D3. Teor de CO2 acima de 50%;
D4. Teor de H2S acima de 100 ppm;
D5. Previsão de perdas severas maiores que 40 bbls/hora para a formação em fases que contenham HC;
D6. Influência de injetores na pressão de poros do trecho a ser completado/avaliado;
D7. Pressão de fluxo na superfície acima de 5.000 psi;
D8. Pressão de fraturamento na superfície acima de 10.000 psi.

2. DOCUMENTAÇÃO PARA AUTORIZAÇÃO DE INÍCIO DE ATIVIDADE ANTECIPADA (DAIA)

Denomina-se DAIA a documentação necessária para a avaliação da solicitação de início de atividade antes do respectivo Plano de Desenvolvimento aprovado. De acordo com o Contrato de Concessão, o concessionário do campo cujo Plano de Desenvolvimento ainda não tenha sido aprovado não poderá realizar qualquer trabalho ou conduzir qualquer operação sem a prévia aprovação da ANP. Portanto, a autorização de início de atividades é o deferimento por parte da ANP do início de atividades em um campo, anterior à aprovação do respectivo Plano de Desenvolvimento. A nova documentação de poços críticos inclui os poços terrestres para o caso de DAIA.

3. DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA

Para cada projeto de poço considerado crítico e/ou DAIA, o Concessionário deverá entregar, em formato digital, os seguintes documentos:

A. Última versão da planilha devidamente preenchida. A planilha deverá ser gravada com a seguinte nomenclatura código_do_poço - versão_z, onde
código_do_poço = Nome do poço dado pelo concessionário, operador do contrato ou contratado
versão_z = Versão do Arquivo. (por exemplo, o original será sempre 00).

ATENÇÃO
: As informações do projeto de poço crítico e/ou DAIA deverão ser enviadas através da planilha que se encontra disponível para download na página da segurança operacional da ANP. Não serão aceitos outros formatos de envio, somente em Excel.

B. As análises de riscos afetas ao projeto do poço e às atividades de perfuração e/ou completação e/ou avaliação;

C. As curvas de avaliação das geopressões, o quadro de previsões geológicas, evidenciando a profundidade de assentamento das sapatas e as planilhas/resultados compilando as simulações de dimensionamento dos revestimentos e das colunas de produção/injeção/teste. É importante lembrar que a última versão da planilha de projeto de poço a ser preenchida será sempre a disponibilizada nesta página. Portanto, o Concessionário deve estar sempre atento e atualizado em relação à versão disponível no site da ANP.

4. ENDEREÇO PARA O ENVIO DAS INFORMAÇÕES

Os documentos listados no item 3 deverão ser encaminhados para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

O assunto do email deverá seguir a mesma nomenclatura da planilha: código_do_poço - versão_z, onde:
código_do_poço = Nome do poço dado pelo concessionário, operador do contrato ou contratado
versão_z = Versão do Arquivo. (por exemplo, o original será sempre 00).

5. PRAZO DE ENVIO

A documentação necessária para cada projeto de poço crítico e/ou DAIA (ver item 3) deverá ser enviada com antecedência mínima de 30 (trinta) dias do início das atividades no poço.

6. NECESSIDADE DE REENVIO DAS INFORMAÇÕES

Caso haja alteração superior a sete dias nas datas de início e/ou fim da atividade relativa a um projeto considerado crítico e/ou DAIA, cuja planilha já fora enviada, o Concessionário deverá enviar imediatamente (em até 24 horas) a planilha do projeto considerando o novo cronograma.

A nova planilha deverá ser gravada com o mesmo nome da planilha original, alterando apenas a versão no nome da planilha, que deverá ser incrementada em uma unidade sempre que forem reenviadas novas planilhas para o mesmo projeto de poço (no padrão código_do_poço – versão_z+1)

7. DÚVIDAS E SUGESTÕES

Em caso de problemas ou dúvidas no preenchimento da planilha, é possível encaminhar um e-mail para o mesmo endereço Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. para esclarecimentos, com o título do e-mail: Nome_do_Concessionário - Dúvida. Vale ressaltar que as dúvidas deverão ser enviadas com a devida antecedência para que o prazo mínimo de 30 (trinta) dias seja sempre respeitado pelo Concessionário. As sugestões para melhoria da planilha de preenchimento são sempre bem-vindas e também poderão ser encaminhadas para o e-mail supracitado com o título: Nome_do_Concessionário – Sugestão.

8. INFORMAÇÕES IMPORTANTES

O envio das informações solicitadas no item 3 para cada projeto de poço considerado crítico não implica em aprovação prévia de tal projeto por parte da ANP, assim como não será necessário o envio da documentação citada no item 3 para os projetos de poço que não forem classificados como críticos, exceto quando determinado por outro normativo legal dessa Agência. O não cumprimento dos acima dispostos sujeitará o infrator às penalidades previstas na Lei nº 9.847/1999, bem como nas demais disposições legais aplicáveis.

Fim do conteúdo da página
>